Nynna Manfredo

Minha foto
Faço coisas estúpidas às vezes. Crio cenas dignas de novela mexicana. Falo clichês. Invento drama. Mas esse é o preço de ser toda emoção.Endureci um pouco, desacreditei muito das coisas, sobretudo das pessoas e suas boas intenções.Duvidei de tudo; a dúvida, ao invés de me paralisar, me empurrou em direção a oceanos que eu não podia admitir que existiam.
Você lê e sofre. Você lê e ri.Você lê e engasga.Você lê e tem arrepios.Você lê e a sua vida vai se misturando no que está sendo lido
ジャナイナ·マンフレード

domingo, 25 de julho de 2010

CENOURA, OVO OU CAFÉ


Uma filha se queixou a seu pai sobre sua vida e de como as coisas estavam tão difíceis para ela.

Ela já não sabia mais o que fazer e queria desistir. Estava cansada de lutar e combater.

Parecia que assim que um problema estava resolvido um outro surgia.

Seu pai, um "chef", levou-a até a cozinha dele.

Encheu três panelas com água e colocou cada uma delas em fogo alto.

Logo as panelas começaram a ferver.

Em uma ele colocou cenouras, em outra colocou ovos e, na última pó de café. Deixou que tudo fervesse, sem dizer uma palavra.

A filha deu um suspiro e esperou impacientemente, imaginando o que ele estaria fazendo. Cerca de vinte minutos depois, ele apagou as bocas de gás.

Pescou as cenouras e as colocou em uma tigela.

Retirou os ovos e os colocou em uma tigela.

Então pegou o café com uma concha e o colocou em uma tigela.

Virando-se para ela, perguntou: "Querida, o que você está vendo? "

"Cenouras, ovos e café" ela respondeu.

Ele a trouxe para mais perto e pediu-lhe para experimentar as cenouras.

Ela obedeceu e notou que as cenouras estavam macias.

Ele, então, pediu-lhe que pegasse um ovo e o quebrasse.

Ela obedeceu e depois de retirar a casca verificou que o ovo endurecera com a fervura.

Finalmente, ele lhe pediu que tomasse um gole do café.

Ela sorriu ao provar seu aroma delicioso.

Ela perguntou humildemente: "O que isto significa, pai? "

Ele explicou que cada um deles havia enfrentado a mesma adversidade, água fervendo, mas que cada um reagira de maneira diferente.

A cenoura entrara forte, firme e inflexível. Mas depois de ter sido submetida à água fervendo, ela amolecera e se tornara frágil.

Os ovos eram frágeis. Sua casca fina havia protegido o líquido interior. Mas depois de terem sido colocados na água fervendo, seu interior se tornou mais rijo.

O pó de café, contudo, era incomparável. Depois que fora colocado na água fervente , ele havia mudado a água.

"Qual deles é você? " ele perguntou a sua filha.

"Quando a adversidade bate a sua porta, como você responde? Você é uma cenoura, um ovo ou um pó de café? "

E você?

Você é como a cenoura que parece forte, mas com a dor e a adversidade você murcha e se torna frágil e perde sua força?

Será que você é como o ovo, que começa com um coração maleável? Você teria um espírito maleável, mas depois de alguma morte, uma falência, um divórcio ou uma demissão, você se tornou mais difícil e duro? Sua casca parece ser a mesma, mas você está mais amargo e obstinado, com o coração e o espírito, inflexíveis?

Ou será que você é como o pó de café? Ele muda a água fervente, a coisa que está trazendo a dor, para conseguir o máximo de seu sabor, a 100 graus centígrados. Quanto mais quente estiver a água, mais gostoso se torna o café.

Se você é como o pó de café, quando as coisas se tornam piores, você se torna melhor e faz com que as coisas em torno de você também se tornem melhores.

Como você lida com a adversidade?
(Autor desconhecido)

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Essa sou eu...Mas quem nunca passou por isso??rsrsrsss...

sexta-feira, 16 de julho de 2010

DIARIO DELA//DIARIO DELA

DIÁRIO DELA:

No domingo à noite ele estava estranho. Saímos e fomos até um bar para tomar um drink.

A conversa não estava muito animada, de maneira que pensei em irmos a um lugar mais íntimo. Fomos a um restaurante e ele ainda agindo de modo estranho. Perguntei o que era, e ele disse que nada, que não era eu. Mas não fiquei muito convencida. No caminho para casa, no carro, disse-lhe que o amava muito e de toda sua importância. Ele limitou-se a passar o braço por cima dos meus ombros.

Finalmente chegamos em casa e eu já estava pensando se ele iria me deixar! Por isso tentei fazê-lo falar, mas sem me dar muita bola ligou a televisão, e sentou-se com um olhar distante que parecia estar me dizendo que estava tudo acabado entre nós. Por fim, embora relutante, disse que ia me deitar. Mais ou menos 10 minutos ele veio se deitar também e, para minha surpresa correspondeu aos meus avanços, e fizemos amor. Mas depois ele ainda parecia muito distraído e adormeceu. Comecei a chorar, chorei até adormecer.

Já não sei o que fazer. Tenho quase certeza que ele tem alguém e que a minha vida é um autêntico desastre.


DIÁRIO DELE:

O meu time perdeu. Fiquei chateado a noite toda. Pelo menos dei umazinha. Mas ainda tô puto… time de merda!

segunda-feira, 12 de julho de 2010

RECEBI ESSE EMAIL E NAO PODIA DEIXAR DE POSTAR:

Você,que esta cansado de todos aqueles e-mails melosos, com poemas chatos sobre amizade que quase sempre são mentira,
nunca realmente chegam perto da realidade.?????
Aqui esta um poema sobre amigos que realmente expressam a amizade Verdadeira.
AMIGO...
Quando você estiver triste...
Eu vou te ajudar a planejar uma vingança contra o f.d.p.que te deixou assim.
Quando você me olhar com desespero...
Eu vou enfiar o dedo na sua goela e te fazer por pra
fora o que estiver te engasgando.

Quando você sorrir...
Eu vou saber que você deu uns pega em alguém ou em
alguma coisa.


Quando você estiver confuso....
Eu vou explicar pra você com palavras bem simples
porque eu sei o quanto você é devagar.


Quando você estiver doente...
Fique bem longe de mim até se curar. Eu não quero pegar
o que quer que você tenha.


Quando você cair...
Eu vou apontar pra você e me mijar de rir.

Você me pergunta, 'Por quê?'

Porque você é minha/meu amigo(a)!!!

**Observação final:**

' Um amigo de verdade não é aquele que
separa uma briga sua e
sim aquele que chega dando voadora.'

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Não é nenhuma análise É só um apelo de quem viveu de perto a dor A gente sofre, a gente explica Mas não se resolve, só complica

segunda-feira, 5 de julho de 2010

ACORDEI NUM PESADELO


Por Marianna Pessanha (e POR MIM TB!)

Sabe, hoje eu acordei assim, com uma dor me sufocando, me matando por dentro. Não sei porque, na verdade eu sei sim, é por falta de você. Vejo tantas pessoas conseguindo realizar seus sonhos e eu, persistindo, lutando... Continuo aqui, no mesmo lugar. Minhas forças, são tão poucas, o minimo. Tão fraca, tão sensivel, tão incapaz... é assim que estou me sentindo. Tanta dor, vou sofrendo. Não sei se palavras descreveriam como me sinto. Eu preciso tanto de uma palavra sua. Mas, está cada vez mais dificil. Há tantas coisas, tantos IMPEDIMENTOS que não me deixam chegar até você, os NÃO's estão me destruindo. A distância persiste em existir e me separar do que eu mais amo. Isso tudo tem sugado minha vitalidade de pouco em pouco. Se você soubesse, que eu desistiria de tudo apenas por uns minutos com você, talvez se você soubesse que eu te amo mais do que TUDO ou até mesmo se você soubesse que é você o meu motivo de viver. Amor, é isso que tem me sustentado o meu amor por você. Eu te amo tanto. Mas, ta tudo tão mais difícil, e todas as palavras que jogam em cima de mim, que eu escuto calada, e essas palavras vão metralhando o meu coração, essas palavras negativas, pessoas ruins. Meu coração ? Ta sofrendo, sangrando...
Ás lagrimas são a única forma de expressar essa dor, mais nem elas me confortam mais.
Mas, agora que eu estou aqui, depois de passar por tantas coisas, eu não vou desistir, mesmo que eu tenha que me acostumar a sofrer, eu vou continuar lutando, porque você é o meu MAIOR AMOR, meu MAIOR SONHO e vai ser por você que eu vou lutar até o ultimo segundo, enguanto eu tiver forças, enguanto eu existir...

sexta-feira, 2 de julho de 2010

quinta-feira, 1 de julho de 2010

MORAL DA MORAL


Um coelhinho felpudo estava fazendo suas necessidades matinais quando olha para o lado, e vê um enorme urso fazendo o mesmo.
O urso se vira para ele e diz: - Hei, coelhinho, você solta pêlos?
O coelhinho, vaidoso e indignado, respondeu:
- De jeito nenhum, venho de uma linhagem muito boa...
Então o urso pegou o coelhinho e limpou a bunda com ele.

MORAL DA HISTÓRIA:

CUIDADO COM AS RESPOSTAS PRECIPITADAS, PENSE BEM NAS
POSSÍVEIS CONSEQÜÊNCIAS ANTES DE RESPONDER!

No dia seguinte, o leão, ao passar pelo urso diz:
- Aí, hein, seu urso! Com toda essa pinta de bravo, fortão, bombado...!
Te vi ontem, dando o rabo prum coelhinho felpudo.
Já contei pra todo mundo!!!

MORAL DA MORAL:


VOCÊ PODE ATÉ SACANEAR ALGUÉM, MAS LEMBRE-SE QUE SEMPRE EXISTE ALGUÉM MAIS FILHO DA PUTA QUE VOCÊ!

ME PERDOEM AS PALAVRAS DE BAIXO CALÃO, mas não resisti!!...
Nynna Manfredo
Alguém lá no início... me fez louca, me fez pouca, me fez o que sou. Difícil! (nem sempre) ♪

Seguidores